Posts com Tag ‘religião’

Um ponto turístico pouco conhecido de Canela

 

A história da evangelizadora canelense que idealizou o Caminho das Graças e mudou a rotina dos moradores de uma comunidade rural.


A manhã de 13 de novembro foi diferente dos demais sábados do ano para a arquiteta Margarida Zanatta Weber, 57 anos. A descendente de italianos estacionou o carro defronte sua loja, localizada na zona rural de Canela, atravessou a rua e se dirigiu à Capela Santa Cecília para verificar os preparativos da tradicional festa da comunidade do Banhado Grande. Solicitada a todo o momento por moradores, tirou dúvidas sobre quantidade de sobremesas e decoração do espaço sagrado.

Margarida Zanatta Weber

Mas até se tornar integrante da associação de moradores do bairro, percorreu um longo caminho. De cabelos loiros e olhos castanhos, Margarida nasceu e cresceu mo centro de Canela. Deixou a cidade aos 18 anos para transformar o hobby por desenho e pintura em profissão. Passou a residir em Porto Alegre e iniciou o curso de Arquitetura na Unisinos. Após a formatura, em 1980, casou e voltou para Serra, agora como moradora de Gramado. Foi através da criação da Oficina de Arte Carochinha, onde oferecia aulas de artes plásticas, canto e teatro para crianças de 2 a 5 anos, que se apaixonou por organizar atividades culturais.

Os sete anos de casamento marcaram o fim do relacionamento e também o fechamento da oficina, obrigando Margarida a voltar a Capital. Enquanto exercia a profissão no escritório montado na própria casa, foi convidada por José Vellinho Pinto, prefeito de Canela na época, para ser Secretária da Cultura entre 1990 e 1992. Depois disso, a vida política nunca a deixou, virou por mais duas vezes secretária de Turismo da cidade.

A mudança definitiva para Canela aconteceu em 2007, mas dois anos antes também comprara um terreno na zona rural do município. Junto com os irmãos Jorge Luiz, 56 anos, e Maria Elisabete, 61, abriu a loja Alecrim e passou a vender artesanatos e santos. A convivência na comunidade revelou algumas precariedades e, em uma missa na Igreja Matriz da cidade, Nossa Senhora de Lourdes a inspirou a ter uma ideia. A religiosidade, herdada da mãe Amélia Luiza, a fez sempre participar de grupos de orações e guardar os domingos para ir à missa.

Era início de primavera do ano de 2006. Na cerimônia religiosa mensal celebrada na capela do bairro Banhado Grande, Margarida apresentou o projeto e nove pessoas se comprometeram a executá-lo. “Disse que daria o santo de devoção de cada família, desde que fizessem um capitel defronte a sua residência. Em uma semana, 45 moradores entraram em contato comigo pedindo um santo. Tive que ir atrás de patrocínio, pois o projeto tomou proporções muito maiores do que esperava”, emociona-se.  No dia 1º de novembro, Dia de Todos os Santos, as imagens foram abençoadas e colocadas em cada casa pelo Pe. Edson de Mello, junto com uma placa contendo a data de sua festa e uma oração. Nascia assim, o Caminho das Graças.

Mais de 100 capelas fazem parte do Caminho das Graças

Denésio Pilatti, 64 anos, considerado seu “fiel escudeiro”, ajuda a manter o local. O jardineiro acredita que a ideia de Margarida fez os moradores assumirem um compromisso e se unirem. “Todos moradores orgulham-se do projeto criado pela Margarida”, explica.

Hoje são mais de 100 capelas existentes no trajeto de 7km que liga o parque do Caracol ao da Ferradura, pontos turísticos da região. Os moradores contribuem para a sua preservação e até oferecem frutas e chás para romeiros de todo país que visitam o local.

Contudo, Margarida não quer apenas envolver os moradores no cuidado com o caminho, mas também evangelizá-los “Todo o mês um santo é homenageado e trazemos para a missa algo diferente, como corais e teatros. No início eram 10 pessoas que compareciam, hoje são 80”, declara. A capela é mantida com o dinheiro arrecadado na festa anual do Banhado Grande, organizada pela comunidade.

Entre o trabalho feito na loja, a participação na associação de moradores e as aulas de catequese, continua atuando como arquiteta no centro de Canela. “Inseri-me aos poucos na comunidade e, apesar das dificuldades, a fé sempre me moveu. Todos são chamados para a santidade e o nosso principal papel na vida é fazer a diferença na vida de alguém. Por isso, sei que o Caminho das Graças é de minha responsabilidade até meus últimos dias”.

Perfil feito para a cadeira de Redação Experimental em Revista.

Fotos: Daniela Machado

Religiões utilizam os recursos oferecidos pela Web 2.0 para propagar sua mensagem aos fiéis.

Site traz mais de cem opções de redes sociais para enviar orações

Se muitas pessoas deixaram de ir à Igreja com a desculpa da falta de tempo, agora é ela que vem de encontro aos fiéis através da Internet. As diferentes religiões descobriram um mesmo meio para enviar sua mensagem sem que os fiéis precisem sair de casa.

Os sites de buscas comprovam o quanto a fé está ganhando espaço no mundo virtual. Para se ter uma ideia deste crescimento, a palavra religião possui uma média de 450 mil buscas mês no Google, sendo que em novembro foram mais de 673 mil pesquisas feitas sobre esta palavra. Seguido de igrejas 450 mil, e oração 250 mil buscas mês, segundo dados do Google AdWords.

O número de conteúdo relacionados a expressão “oração online” ultrapassa um milhão de páginas. São diversos sites que circulam na rede disponibilizando trechos da bíblia, estudo bíblicos, sermões e, principalmente, pedidos de orações e testemunhos.

A oração repercute nas redes sociais

A Ordem dos Agostinianos Recoletos comemorou o Dia dos Santos, que aconteceu no dia 1º de novembro, com o lançamento de um imonográfico trilíngue sobre a oração para aqueles religiosos que desejam rezar e compartilhar seus comentários sobre a fé nas redes sociais.

Disponibilizado em português, inglês e espanhol, o especial “Unidos pela oração” conta com 42 páginas onde é possível encontrar desde preces vocacionais, até orações para momentos especiais. Segundo informações publicadas no site dos agostinianos, “A Internet se tornou um meio privilegiado para a globalização da fé através da oração. Servindo-se das novas tecnologias, a Ordem acredita ser oportuno compartir sua experiência secular sobre a oração com todos os internautas”.

O site oficial da Ordem foi criado em abril de 2008 e desde então recebe e-mails de vários fiéis solicitando orações para as mais diversas situações ocorridas em suas vidas. Mas o grande diferencial do “Unidos pela oração” é disponibilizar a publicação de orações via Facebook e Twitter. Além disso, o usuário do site pode compartilhar as orações com os seus amigos em outras 150 redes sociais.

Site "Papa para você" aproxima fiéis do Papa através das redes sociais

O Vaticano também não ficou de fora das ferramentas ofertadas pela Web 2.0. Neste ano lançou o site “Papa para você” com o intuito de aproximar Bento XVI dos jovens. O site disponibiliza aplicativos para os fiéis receberem informações pelo Facebook e iPhone em cinco idiomas: inglês, francês, espanhol, italiano e alemão. Outra rede social utilizada pelo Vaticano é o YouTube. Atualmente o canal possui aproximadamente 40 vídeos mostrando a rotina papal e já teve mais de um milhão e meio de visitas.

No Orkut são mais de mil comunidades ligadas ao ato de orar. A maioria dos scraps deixados pelos participantes pedem orações, outros testemunham graças alcançadas. A comunidade mais popular é Eu creio na no poder da oração, que possui mais de 99 mil membros. Diariamente os participantes da comunidade pedem intercessão por suas famílias, pela saúde de parentes e amigos e ajuda nos seus relacionamentos.

Na comunidade “Oração”, do grupo IRUEMC (Irmão Unidos em Cristo), os 11 mil membros se revezam 24 horas por dia para receber pedidos de orações e dar aconselhamentos. Além da rede social, o grupo mantém contato através do MSN e via e-mail.

No Twitter existem 20 perfis brasileiros destinados ao assunto oração. O perfil Amigos de Oração, de Olinda, Pernambuco, possui mais de 300 seguidores e em seus twitts divulga os artigos do seu blog e os pedidos de orações, campanhas, dicas de filmes religiosos e projetos on-line e off-line do grupo de orações.

Vendas e contribuições espontâneas

Mas não é só oração que circula na rede, a Internet também é usada na venda de artigos religiosos. Mais do que sites, as empresas que vendem este tipo de produto estão aprendendo a ganhar espaço na Web através de campanha no AdWords.

Atualmente existem dez links patrocinados no Google relacionados à expressão “artigos religiosos”, dois em “fé”, três em “Jesus” e dois em “Deus” ( um deles inclusive é um site de namoro entre evangélicos do Brasil).

Até doações podem ser feitas on-line. No site www.oracaoonline.com os fiéis que estão dispostos a interceder por outras pessoas podem solicitar sua carteira de Intercessor de Oração. Para isso, devem se cadastrar no site, enviar uma foto e uma oferta acima de R$10,00, que, segundo a descrição de pagamento, é revertida para cobrir despesas com correio, confecção das carteiras e com a manutenção do site.

A cada dia a Internet nos surpreende com a sua forma democrática de ser um espaço para divulgação e discussão sobre todas as religiões. Cabe a nós aprendermos a usufruir dela da melhor maneira possível sem desrespeitar a opinião e as crenças de cada um.

Artigo publicado no site Outrolado.

Para muitos ela pode ser apenas mais uma igreja no centro da cidade de Novo Hamburgo, para outros é um belo ponto turístico. Contudo, a Igreja da Ascensão de Nosso Senhor, da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Novo Hamburgo, é uma igreja diferente das demais devido a um grande detalhe: o seu estilo neogótico.

A maioria dos moradores da cidade até sabe que esta igreja possui um esse estilo incomum, porém são poucos aqueles que apontam as características que a leva a se encaixar na arte Neogótica, que recupera as características da Arte Gótica da Idade Média.


Sites da cidade definem a Igreja da Ascensão como um ponto turístico religioso do município. A própria igreja tem um site, onde conta a história de sua construção, trazendo fotos e depoimentos daqueles que estiveram presentes em sua inauguração, além de atas e documentos.

No último dia 11, o Pastor Hardi Brandenburg entrou com uma solicitação, junto a Secretaria da Cultura de Novo Hamburgo, para pedir o tombamento da igreja e do órgão como Patrimônios Históricos da cidade. Segundo Brandenburg, que está há seis anos na Igreja da Ascensão, a comunidade hamburguense tem um grande apreço pelas características arquitetônicas externas e internas do templo.

Anualmente, a igreja recebe 10 mil visitas tanto de pessoas que fazem suas orações, como daquelas que a procuram para admirar a sua beleza. Em abril do ano passado, iniciou-se a primeira fase da reforma, feita por uma empresa de Santa Cruz do Sul. “Nessa primeira parte, restauramos o órgão e o mezanino. Em outubro deste ano pretendemos dar início a segunda parte, que é a restauração do estuque de madeira que sustenta as abóbadas, comprometido pelo cupim”, explica o Pastor.

A reforma depende da colaboração da comunidade. Através de carnês mensais ou de ofertas espontâneas, qualquer um pode ajudar “Temos urgência na restauração, pois a estrutura do teto está comprometida. Não vamos mexer na cobertura, apenas controlar possíveis vazamentos de água e acabar com os cupins”, diz Brandenburg. O teto da igreja é dividido em seis passarelas e uma das idéias da restauração é facilitar o acesso das pessoas ao interior do telhado, para que possam conhecer também esta parte da igreja.

Caso o projeto de Tombamento Histórico seja aprovado, recursos públicos vão viabilizar as reformas, que podem chegar a um milhão de reais. O Presbitério (Diretoria) é o responsável pelo gerenciamento da conservação do patrimônio da igreja. Colaboradores com vínculos empregatícios e voluntários trabalham na conservação do templo, que em outubro deste ano completa 57 anos.

Reportagem publicada no site Novo Hamburgo.org