A construção de uma igreja gótica em Novo Hamburgo

Publicado: 24/04/2008 em Reportagens

A Igreja da Ascensão foi inaugurada no dia 7 de outubro de 1951. Localizada na Rua Bento Gonçalves, 2434, bairro Centro, ela se destaca pelo seu estilo neogótico. A decisão por este estilo foi tomado propositalmente pela Diretoria da comunidade luterana hamburguense naquela época.

No dia da sua inauguração o então presidente Werno R. Korndörfer explicou a escolha. “As linhas no estilo clássico […] são a expressão inconfundível de que esta é uma casa de Deus. […] O germânico, o europeu, tem preferência pelo gótico. Isto está dentro do sangue.” (WACHHOLZ, 2001, p.5). Em outro momento o Pastor Heinz Kretschmer falaria “Quanto aos aspectos artísticos da Igreja da Ascensão, acho que se destaca […] pelo estilo gótico, que aponta para cima, de que não na terra e sim acima de nós devemos procurar a Deus […].” (WACHHOLZ, 2001, p.5).

Tanto Korndörfer, quanto Kretschmer estavam certos. Os primeiros imigrantes alemães chegaram ao Brasil em 1824, desembarcando em São Leopoldo e se espalharam pela região do Vale do Rio dos Sinos, surgindo Hamburger Berg, que deu origem a Novo Hamburgo. Até hoje a maior parte da população hamburguense é de descendência alemã. “Os idealizadores acertaram na escolha deste estilo, pois fizeram jus a importância do cristianismo de confissão luterana na comunidade de Novo Hamburgo”, explica o atual pastor Hardi Brandenburg.


Desde 1917 a comunidade evangélica tinha planos de fazer um novo templo, já que o atual, inaugurado em 1898, era pequeno. Contudo, esta nova igreja deveria ter um estilo igual às igrejas da Alemanha, para se manter a cultura religiosa pura daqueles imigrantes e descendentes de imigrantes, que faziam parte da comunidade evangélica. Segundo Wachholz (2001, p.39), o projeto foi concebido pelo arquiteto Siegfried Costa, na época morador de Ijuí.

A Igreja da Ascensão é considerada de estilo neogótico, porque possui características góticas semelhantes às igrejas deste mesmo estilo construídas na Europa entre os séculos XII e XIV. Tais semelhanças podem ser observadas tanto no seu interior, como os vitrais, as janelas compridas e estreitas, as abóbadas sustentadas por uma cruzaria ogival; quanto seu exterior, como a grande torre, os contrafortes que sustentam a obra e as portas principais com arqueovoltas. Todos esses elementos conseguem manter um equilibrio entre si.

Poderia se dizer que uma simples observação dos diversos elementos que conferem verticalidade a construção, já definiria a Igreja da Ascensão como pertencente à arte gótica da Idade Média. Para ver como isso não é exagero, basta observar que até as luzes do lustre e das luminárias do lado interno, assim como os detalhes do muro, os frisos compridos e estreitos que ornamentam a grande torre e a frente da igreja e as agulhas, apontam para o céu. Essa mesma verticalidade é encontrada nas igrejas góticas alemãs e apontadas por Korndörfer e Kretschmerno no dia da inauguração da Igreja da Ascensão.

A Igreja da Ascensão tem 57 anos e suas dimensões podem nos dar uma idéia de sua grandiosidade. As medidas internas da igreja, conforme Wachholz (2001, p.29), são de 19,5 x 12,5 metros. A abside (parte que compõem o altar) mede 6 x 5,2 metros. A altura das abóbadas e dos arcos (localizadas no teto da igreja) é de 14 metros e do cume de 22,5 metros. A torre principal possui 58 metros de altura.

comentários
  1. Eliane disse:

    muito legal essa igreja… o texto explica mt bem..

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s